Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

Breve biografia de Dietrich Bonhoeffer



Dietrich Bonhoeffer - Um Herói da Teologia e da Fé.

Dietrich Bonhoeffer, é uma das figuras de maior influência na teologia atual.
Seu pensamento vem se tornando fator de grande inspiração para teólogos que são filiados a bem diferentes tendências.

A influência de Dietrich Bonhoeffer, baseia-se na maneira como ele viveu. Filho de um psiquiatra alemão, nasceu em 1906. Ativo nas iniciativas ecumênicas da Igreja considerada coo uma entidade mundial. Foi um dos primeiros alemães que se aperceberam dos problemas do nazismo, criticando o regime de Hitler.

Por isso trabalhou escondido em boa parte da produção de suas obras, sendo inclusive responsável por um seminário fora da lei.

Ausentou-se da Alemanha, inclusive pastoreando uma Igreja na Inglaterra.
Barth e Tilich tiveram de exilar-se, Bultmann agiu com suficiente reserva para manter-se pastoreando durante o regime nazista.

Dietrich Bonhoeffer, preferiu voltar à Alemanha, associando-se inclusive ao grupo que desejou matar Hitler.

Foi preso, passando dois anos na cadeia. Pouco antes da chegada das tropas americanas que conseguiram libertar a área do país na qual esteve preso, foi enforcado em 1945.

Morreu como tinha vivido, testemunhando a sua fé.
Dietrich Bonhoeffer, não podia reprimir-se e dizia coisas indevidas sobre a perda do caráter privado da vida em nosso mundo moderno. Ele se opunha a quem alguém intentasse trazer a público o que ia nos recessos de outrem.

Um dos problemas capitais do pensamento de Dietrich Bonhoeffer consiste em decidir-se qual seja a significação de suas cartas escritas nos anos de prisão.
Dizia que o cristianismo teria que ser totalmente reconstruído, de modo que nada compendiado em seus antigos escritos será útil para lançar qualquer luz sobre a orientação teológica posteriormente adotada.

Dietrich Bonhoeffer, era um pensador dinâmico e original que estava continuamente a admitir desenvolvimento em suas idéias. A última obra de envergadura, foi "Ética".
Uma das suas frases principais foi : Graça barata. Segundo ele, isto significava a promessa ao homens que crendo-se em certas doutrina, os pecados serão perdoados sem que se tenha de fazer para isso nenhum esforço. Isto gera grande conforto que não se disponham a viver diferentemente dos não cristãos. Prega a possibilidade de obter-se perdão sem nenhum arrependimento.

Dietrich Bonhoeffer, insistia em dizer que a graça de Deus não é algo barato. A graça divina renova e transforma a vida do ser humano.
Procurou fazer estudos mais minuciosos da Igreja, considerada como entidade que presta cultos à divindade, chamando atenção dos leitores para o fato de ser ela a comunidade da qual se pode derivar o poder necessário para que se viva como cristão fiel.

Acaba incorrendo no perigo de estimular o legalismo com sua obra "O Custo do Discipulado". Outras frases interessantes : "O mundo alcançou a maioridade", "ultrapassou os limites da religião", "cristianismo não religioso ", etc...

Sua pergunta é "Qual será o lugar de Deus, da oração, de Cristo, da Igreja e do culto na total ausência de religião no mundo atual ? "Dietrich Bonhoeffer, defendia que a religião estabelece uma divisão do mundo em duas esferas, a sagrada e a secular, a santa e a profana. Empenhou-se em lutar contra o estabelecimento dessa divisão do mundo em esferas, sagrada e secular. A responsabilidade própria do cristão não consiste no procurar manter uma vida de piedade, mas sim, no empenho por demonstra-se fiel testemunha de Cristo no mundo através da maneira de vier e das atividades que desempenhe.

Dizia que o Deus bíblico não é para ser encontrado naquilo que estejamos por conhecer, mas, sim, em tudo quanto já conhecemos.
Dietrich Bonhoeffer, demonstrou sua situação de desconforto em presença de piedosos. O fato é que Deus, neste mundo e, enquanto aqui nos encontramos, é com este e não outro mundo que temos de nos preocupar.

Planejou fazer uma exposição da fé cristão em termos do mundo atual e de um ponto de vista alheio ao conceito da religiosidade universal.
Repudia, propriamente, o pensamento característico dos dois teólogos.
Dietrich Bonhoeffer, faz críticas a Bultmann, por Ter relegado os milagres, mas ao mesmo tempo, faz críticas também a Barth, por Ter ele insistindo em que se admita tudo quanto se diz a respeito dos milagres narrados nos Evangelhos.

Acusa Bultmann de Ter incidido no erro da teologia liberal.
Ambos concordam em dizer que o lugar do cristão é no mundo onde deve procurar viver como leal discípulo de Cristo.Deus há de ser encontrado por nós naquilo que conhecemos e não no que não conhecemos.
Finalmente, diz Dietrich Bonhoeffer, "Porque eu descobri finalmente, e continuo ainda descobrindo, que é tão somente através do viver completo neste mundo que se aprende a crer".

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BERKOUWER. G. C. A pessoa de Cristo. Trad. Zimmermann e P. G. Hollanders. 2ª ed. Rio de Janeiro: JUERP/ASTE, 1983, 279 p.

CONNER, W. T. A obra do Espírito Santo; tratado sobre a Doutrina Bíblica do Espírito Santo. Rio de Janeiro : CPB, 1961. 217 p.

CONNER, Walter Thomas. O Evangelho da redenção. Trad. David Gomes e Jabes Torres. Rio de Janeiro: JUERP, 1981. 285 p.

DAVIS, John D. Dicionário da Bíblia. Trad. J. R. Carvalho Braga. 13 ª ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1987. 660 p.

ERICKSON, Millard J. Conciso dicionário de teologia cristã. Trad. Darci Dusilek e Arsênio F. N. Netto. Rio de Janeiro: JUERP, 1991. 180p.

HALE, Broadus David. Introdução ao Estudo do Novo Testamento. 3ª ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1989. 485 p.

HORDEN, William E. Teologia protestante ao alcance de todos. Trad. Roque Monteiro de Andrade. Rio de Janeiro: JUERP, 1986. 270 p.

LANGSTON, A. B. Esboço de teologia sistemática. 7ª ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1983. 305 p.
________________________________________

Extraido (Autor desconhecido)

3 comentários:

  1. não encontrar nenhum comnentário sobre o seu texto sobre Bonhoeffer, me deixa triste. Fico perplexa ao perceber que em nossas igrejas são raros (e quando digo raro estou certa que estou sendo generosa)aqueles que já leram algumas das obras de Dietrich. Parabéns pelo texto e aguardo para ler os seus futuros comentários sobre Bonhoeffer,

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo "Discipulado" de Diethich Bonhoeffer, Editora Sinodal, tradução de Ilson Kayser. Quem deseja crescer espiritualmente, procure ler. Voce se sentirá como Abraão após voltar do sacrifíco de Isaque e entenderá o novo nascimento (Jo.3), ser uma nova criatura (Ap Paulo).

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por esta biografia, estou começando a conhecer suas idéias.

    ResponderExcluir

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.