Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

Uma breve análise do livro “Ensinando para transformar vidas”

Segundo Howard Hendricks, nossa tarefa não é causar uma boa impressão naqueles a quem ensinamos, mas provocar neles um impacto. Não é apenas convencê-los, mas levá-los a uma transformação de vida. O professor não só transmite o conhecimento de mente para mente, mas acima de tudo de coração para coração, em suas palavras “de alma para alma”

 Em “Ensinando para transformar vidas”, Howard Hendricks traz valiosas lições e fascinantes experiências adquiridas ao longo de mais de trinta anos de atividade pedagógica, preparando pregadores e mestres no Dallas Theological Seminary. Seus sete princípios, colocados por ele como “leis”, não é o resultado de uma palestra, porém de uma vida dedicada à docência. Não foi da mente por meio da mão para o papel, mas sim da vida e do coração. Sua experiência é visível em suas palavras, o que lhe agrega uma autoridade singular.

 Seus princípios seguem uma ordem lógica e didática, a maneira como os escreve o faz entendido até mesmo pelos leigos no assunto. Suas palavras têm a clareza de uma luz. Os cultos poucos tem a dizer e os leigos ficam fascinados. Seu estilo moderno é de fácil assimilação.

 Apesar de se valer dos princípios psicológicos e pedagógicos, Hendricks deixar bem claro que o educador cristão ensina as coisas do alto. O seu ensino na se baseia na auto-ajuda, mas na ajuda do alto. O autor deixa isso claro quando elucida seus princípios com as Sagradas Escrituras. E ele as usado-as como senhora e não como serva.

 Sua principal tese é que a educação cristã não deve transmitir conceitos, deve comunicar vida. Não deve transmitir uma ideologia, mas formar um caráter. Para ela a vida é a maior porta voz da sabedoria. Por isso, mais importante que a expressão verbal é a não verbal. As atitudes falam mais que palavras, e não apenas falam, entretanto falam de forma equalizada.

 Para ele o professor não é um apenas professor é também um mentor. Ele mesmo diz: “Não devemos dizer aos alunos aquilo que eles podem aprender por si mesmos. Devemos fazê-los descobrir verdades através de nós. Devemos motivá-los a pensar, a aprender e a trabalhar”.

 E tudo isso o tirar da inércia e o conduz a uma fase de metamorfose, pois sempre que uma pessoa aprende alguma coisa sofre alguma modificação. Razão pela qual a verdadeira educação leva a modificação dos hábitos e da vida.

 Sua única infelicidade é que, a despeito de está escrevendo para um público genérico e leigo, ele exagera no uso das ilustrações. Que ela elucida isso é fato, porém luz de mais atrapalha. Primeiro pela quantidade. Segundo pelo tamanho.

 Todavia, essa observação em meio à grandeza de suas idéias práticas e praticáveis, torna-se apenas um detalhe. Por fim, a leitura do livro é imprescindível para o cristão que deseja não apenas dar estudos, mas efetuar transformações na vida dos filhos, dos amigos e de todos aqueles a quem ensina. Para aqueles que não querem apenas seguir e terminar um currículo, mas que querem construir um caráter. Para aqueles que desejam apenas ensinar palavras, mas transformar vidas. 

Sem. Jailson Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.