Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

Descrentes dos crentes

Alguns missionários que trabalhavam na Índia pensaram numa estratégia que poderia trazer um verdadeiro avivamento para o país. Eles pensaram: “Se nós conseguirmos evangelizar o líder do hinduísmo Mahatma Gandhi, e o ganharmos para Cristo, toda nação indiana será impactada por esse testemunho”. Convictos da sua estratégia foram ao encontro de Gandhi a fim persuadi-lo a ser um cristão, entretanto no meio da conversa ouviram de Gandhi: “no vosso Cristo eu creio eu só não creio é no vosso Cristianismo sem vida”.

O que aqueles missionários ouviram de Gandhi é o que constantemente ouvimos sobre o cristianismo brasileiro. São pessoas que acreditam em Cristo, mas são descrentes em relação aos crentes. Acreditam em Deus, porém, não acreditam na igreja como uma instituição divina.

Segundo as estatísticas (IBGE) sobre a religião brasileira, um dos percentuais que mais cresce é os dos “sem religião”. Em 1950, “os sem religião” eram aproximadamente 0,5% da população; em 2000, passaram a ser 7,4%, proporção 14 vezes maior. Hoje eles já são a terceira maior “identidade religiosa” do país, estando atrás apenas dos católicos (70%) e dos evangélicos (17%).

Esses são adeptos da “não religião”, não por serem ateus. Ao contrário, são pessoas que acreditam em Deus, e que já freqüentaram alguma igreja, mas hoje não acreditam na igreja como instituição divina, e nem em seus fiéis como seguidores de Cristo. Decepcionados com a igreja, descrentes dos crentes e convictos que as demais religiões não os levam a Deus, optaram pela não religião.

Para revitalizar a imagem da Igreja em nossa sociedade precisamos voltar a viver o cristianismo autêntico e genuíno, e impactar positivamente a nossa sociedade com um bom testemunho. Diante disso, devemos mostrar ao mundo que a apesar dos problemas a igreja não é uma instituição falida, pois, ainda é o melhor lugar para se estar. Philip Yancey em seu livro “Maravilhosa Graça” compartilha desta ideia quando diz: “Rejeitei a igreja durante algum tempo porque encontrei bem pouca graça ali. Voltei porque não descobri graça em nenhum outro lugar”.

Sem. Jailson Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.