Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

A verdadeira sabedoria não é uma ideia é uma pessoa: Jesus


A sabedoria buscada pelos judeus e o conhecimento almejado pelos gentios
é uma pessoa viva: Jesus.
                                                                                                               
Jailson Jesus dos Santos

ν ρχ ν λόγος, κα λόγος ν πρς τν θεόν, κα θες ν λόγος.
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”.
João 1.1

Muitos exegetas contemporâneos têm entendido que a “sabedoria” (תוְּשִׁיָּה) apresentada em provérbios de Salomão está intimamente relacionada com a pessoa de Cristo: “a palavra” (λόγος). De fato parece haver uma ligação da linguagem de João 1.1 com a palavra רֵאשִׁית (principio, começo, cabeça), usada com referência à sabedoria em Provérbios 8.22,23. Observe: “O Senhor me criou [referindo-se a sabedoria] como o princípio (רֵאשִׁית WLC, ἀρχὴν na LXX e ρχ em João 1.1) de seu caminho, antes das suas obras mais antigas; fui formada desde a eternidade [divindade da sabedoria], desde o princípio, (רֵאשִׁית WLC e ἀρχῇ na LXX) antes de existir a terra”. O Dr. Daniel Santos, em um recente artigo sobre Calvino e a literatura sapiencial, assevera que o exegeta genebrino também via uma íntima ligação entre a sabedoria e Cristo. Suas palavras são: “Calvino parece não ter a menor dúvida de que o texto de Provérbios 8 esteja falando realmente do Verbo de Deus...”[1]
Sendo assim, ao que parece, João, em comum com outros escritores do AT (Pv. 8.22,23) e NT (Hb 1.3; Co.1.5), identifica Cristo com a Sabedoria de Deus e atribuindo-lhe certas atividades que são atribuídas à personificação da Sabedoria, como podem ser vista na literatura do Antiga Testamento e na tradição judaica.[2] Esta σοφία (sabedoria) buscada pelos judeus e este  ἐπίγνωσις (conhecimento) buscado pelos gentios, segundo Bruce, é em Cristo uma pessoa viva, aquele que alguns dos ouvintes de João encontraram face a face.[3]
Aos judeus, os autores do Novo Testamento mostram que Cristo desempenhou um papel tradicionalmente atribuído à ‘sabedoria’ na criação e, portanto ele representa tudo que eles precisavam para conhecer a Deus.[4] E aos gentios (os quais eram apegados conhecimento filosófico da época) eles afirmaram que, todos os que “têm acesso a ele [Jesus] pela fé (2. 12), tem acesso a todos os tesouros da sabedoria e o conhecimento necessário para enfrentar o seu caminho através da vida.”[5] (itálicos meus).
Em resposta a esta verdade, eu e você, devemos abandonar todo conhecimento que esteja a quem ou vá além do λόγος (o verbo encarnado) e confiar apenas em Nele, tanto no que se refere à salvação das nossas almas, como em relação à plenitude de nossas vidas. Pois, em Cristo Jesus o ser humano se reencontra (não teoricamente, filosoficamente, ideologicamente, mas de modo real) como pessoa criada segundo a imagem de Deus, destruída na queda em Adão e agora salva e renovada Nele. Em Jesus são respondidas todas as indagações do ser humano sobre si mesmo (“de onde eu vim” e “para quê estou aqui”).[6] John MacArthur retoricamente perguntou: “Onde podemos obter respostas confiáveis para as mais difíceis perguntas da vida?”[7] Ele mesmo respondeu: “Nosso todo-suficiente salvador não nos deixou sem amplos recursos espirituais. Sua perfeita sabedoria está disponível em sua Palavra [λόγος - logos]”.[8]
            Soli Deo Gloria
Jailson Jesus dos Santos




[1] SANTOS, Daniel, O Interesse de Calvino pela Literatura Sapiencial. FIDES REFORMATA XIV, Nº 2 (2009): pp. 39, 40.
[2] O'BRIEN, Peter T.: Word Biblical Commentary: Colossians-Philemon. Dallas : Word, Incorporated, 2002 (Word Biblical Commentary 44), Disponível na Bíblia eletrônica Logos
[3] BRUCE, F. F. Colossian Problems, Pt 4 : Christ as Conqueror and Reconciler, Bibliotheca sacra 141, no. 564 (1984). 291–302, deals with the cosmic reconciliation of Christ. 
[4] THIELMAN, Frank. Teologia do Novo Testamento: uma abordagem canônica e sintética. São Paulo: Shedd Publicações, 2007. p. 453
[5] Ibid
[6] Cf. BOOR, Cartas aos Efésios, Filipenses e Colossenses.
[7] MACARTHUR, John. Nossa suficiência em Cristo. 2. ed. São José dos Campos, SP: Editora Fiel, 2007. p. 102.
[8] Ibid

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.