Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

Uma breve análise do livro “Alegrem-se os povos: a supremacia de Deus em missões” de John Piper

“Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos”.

 

Qual o alvo das missões e por que fazê-las? Muitas são as respostas dadas a essa pergunta. Alguns diriam: “porque almas clamam no corredor do inferno”. Outros “porque se não fizermos não seremos salvos”. Para outros elas não devem ser a prioridade da igreja. Estes dizem as mesmas palavras que William Carey ouviu “quando Deus quiser converter os pagãos, Ele o fará sem a sua ajuda ou a minha”. Assim, Essa pergunta é respondida de varias maneiras, mas nem todas têm coerência bíblica e teológica. 


Fato é que nem todos entendem com clareza o alvo e o propósito das missões. John Piper em “Alegrem-se os povos: A Supremacia de Deus em missões” elucida este assunto de maneira bíblica e com pressupostos reformados. Seu conhecimento da história e da teologia de missões, sua abordagem exegética do assunto e sua vida ministerial, lhe conferem autoridade para trata do assunto. Por isso apesar de não ser um missionário, ele trata da questão de maneira muito prática e didática. Durante toda a obra a profundidade e a simplicidade andam de mãos dadas. O que torna a leitura edificante e atraente.

 

No que se refere ao alvo e propósito das missões, Piper traz uma visão singular. Para ele o alvo das missões é a glória de Deus expressada na adoração. As missões são a manifestação da glória de Deus. Por isso o grande objetivo das missões é alegria dos povos na grandeza de Deus. Segundo Piper “o propósito de Deus na História é manifestar a sua glória para o contentamento dos redimidos de toda tribo, língua, povo e nação. Seu propósito é a alegria do seu povo, porque Deus é mais glorificado em nós quando mais nos satisfazemos nele”. Assim tanto o alvo e propósito das missões começam e terminam em Deus.

 

Por isso, a motivação para as missões deve está intimamente relacionada com a glória de Deus expressada na adoração. Ela deve ser o combustível que nos leva dedica a vida por sua causa. Segundo Piper o que deve nos impulsionar a sair aos campos é o desejo de que Deus seja exaltado entre as nações.

 

Outra tese defendida por ele é que as nossas lágrimas fazem parte do propósito de Deus para que os povos se alegre nEle. O choro do sofrimento é um dos meios que Deus usa para levar os povos a chorarem de alegria nEle. Além disso, ele é glorificado por meio de nosso sofrimento. “A grandeza do seu valor é visto mais claramente quando estamos dispostos a entregar nossas vidas pelo seu amor”.

 

Além disso, mostra-nos que a mensagem das missões é e deve ser cristocêntrica. No passado, “tempos de ignorância”, a remissão se dava por meios de sacrifícios, mas “agora”, desde a vinda do Filho de Deus ao mundo, Cristo tomou-se centro consciente da missão da igreja.

 

Assim a idéia missiologica de Piper baseada na Escritura e testemunhada pela história da igreja. Os princípios por ele defendidos tiram as missões das mãos dos homens e as devolve para Deus. Coloca Deus no centro e não na periferia. E ainda aponta o caminho para quem quer se alegrar em Deus e levar outros a fazer o mesmo.


Alegrem-se os povos faz-nos entender o que “todo coração com Cristo é um missionário; [e] todo coração sem Cristo é um campo missionário”.[1] E que por essa razão temos que fazer a glória de cristo ser manifestada aos povos, e que a razão de viver reside nisso. Como diz David Brainerd: “agora que estou a morrer, declaro que não gastaria minha vida por todo o mundo de outra maneira”.[2] E leva-nos a entender que “se Jesus Cristo é Deus e ele deu a sua vida por mim, então nenhum sacrifício é demasiadamente grande que eu não possa fazer por amor a ele” [3]

 

Por fim, nessa análise crítica, cabe a idéia de “crítica”, que vem de critério, isto, é olhar com critério e não apenas pra criticar. Por isso em alguns casos as críticas, dão lugar ao elogio. O teor bíblico, a base teologia reformada e a profundidade e clareza, do livro “Alegrem-se os povos: A Supremacia de Deus em missões”, nos levar a fazer isso.

 

“Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos”.



[1] LOPES, Hernandes Dias. Avivamento Urgente: como buscar um avivamento autêntico e preparar o caminho para a sua chegada. 4 ed. Venda Nova, Editora Betânia, 1994.  P 93.

 [2] SMITH, Oswald J. David Brainerd: sua mensagem para os nossos dias.Tradução de Waldemar W. Wey. Belo Horizonte, Edições Renovação Espiritual, 1961. P. 9.

 [3] LOPES, Hernandes Dias. Avivamento Urgente: como buscar um avivamento autêntico e preparar o caminho para a sua chegada. 4 ed. Venda Nova, Editora Betânia, 1994. p. 96.

 

 

Um comentário:

  1. este livro foi muito edificante para minha vida. Eu recomendo a todos quantos querem viverem um autentico missionário de Deus.

    ResponderExcluir

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.