Pr. Jailson Santos

Seja Bem-vindo!

#Curta nosso blog

Role a página e encontre artigos, sermões e aulas

#Compartilhe nossas ideias

Use as redes sociais para nos ajudar a divulgar a fé reformada

Volte sempre que precisar

Nossa home fica aberta 24h!

Blog

As últimas palavras de Jesus na Cruz (parte I)


As últimas palavras de Jesus na Cruz (parte I)

Quando Jesus foi crucificado, ele disse sete frases, as quais são conhecidas como “as sete palavras da cruz” pelos cristãos. Estas não foram um balbuciar de Jesus nos últimos momentos de vida. Ao contrário, em cada declaração há uma verdade, em cada palavra uma manifestação do seu Ser. Mesmo de forma resumida veremos (hoje e no próximo domingo) o significado destas sete palavras.
A primeira palavra do nosso salvador na cruz foi: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23.34). Com essas palavras carregadas de perdão, Jesus ratifica o seu próprio ensinamento de perdoar até mesmo os inimigos (Mt. 5: 44). Na cruz Jesus mostra que é possível perdoar incondicionalmente.  A. W. Pink, afirma que “ao orar por seus inimigos, Cristo não somente colocou diante de nós um exemplo perfeito de como devemos tratar aqueles que nos prejudicam e nos odeiam, mas ele também nos ensinou a nunca considerar algo como além do alcance da oração”.
Em seguida Jesus disse para um dos ladrões que estava ao seu lado na cruz: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lucas 23.43). Enquanto o outro ladrão morreu com o mundo, Jesus morreu pelo mundo (àqueles que são seus), afim de que os que creem em seu nome, como o ladrão arrependido, morra para o mundo.  A salvação do ladrão ilustra não somente a prontidão de Cristo em salvar, mas também sua graça salvadora. O ladrão nada tinha feito para merecer tão grande salvação. Ao contrário, ele havia feito tudo para não merecê-la. Entretanto, a salvação eterna (está com ele no paraíso) é um favor imerecido aos que creem.
Além disso, Jesus o Mestre do amor, ao ver sua mãe e o discípulo João, a quem Ele mais amava, disse para Maria: “Mulher, eis aí o teu filho”. Depois disse ao discípulo: “Eis aí a tua mãe” (João 19.26 e 27). A partir daquela hora, o discípulo amado passou a cuidar de Maria. Com estas palavras de afeição, Jesus não nos ensinar a adorar a Maria, mas nos dar o exemplo de honrar pai e mãe. Além disso, mais uma vez Ele se mostra como homem perfeito que cumpriu toda a Lei.
Aprendemos com Jesus até mesmo nos últimos momentos de sua vida. Estas três primeiras expressões ditas por Ele revelam o seu perdão pelos que se levantaram contra sua pessoa e obra, sua graça salvadora oferecida aos que o creem em seu nome e seu cuidado para com aqueles que são seus. Sigamos o exemplo de Jesus.

Jailson Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jailson Santos

Mestrando em Divindade pelo Centro de pós-graduação Andrew Jumper (Mackenzie - São Paulo)

Bacharel em Teologia pelo Seminário JMC e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana Aliança em Limeira - SP

Professor de teologia sistemática no SPFB

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.